Select Menu

Ads

Random Posts

Lorem 1

Technology

Circle Gallery

Shooting

Racing

News

Lorem 4

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) divulgou o edital do concurso para a carreira de técnico, que exige o nível médio/técnico. Para alguns cargos há exigência de nível médio e experiência mínima de um ano.  Porém, a princípio, são oferecidas, 61 vagas. Essa quantidade abrange, além do Rio de Janeiro (42), os estados do Ceará (duas), Rondônia (duas), Pernambuco (três), Paraná (duas), Bahia (duas), Amazonas (quatro) e Minas Gerais (duas). Todos os interessados poderão concorrer a áreas como Enfermagem (9 vagas) Análises Clínicas (1 vaga), Edificação e Manutenção Predial (1 vaga), Eletrônica (1 vaga), Eletrotécnica (1 vaga), Farmácia (1 vaga), Mecânica (1 vaga), Nutrição (1 vaga), Segurança do Trabalho (2 vagas) e Suporte em Rede de Computadores (2 vagas).

Para qualquer dos perfis, a remuneração vigente será de R$3.418,81, isso já considerando o vencimento-básico, de R$2.476,49, e os R$458 de auxílio-alimentação, para carga de trabalho de 40h semanais. A fundação adota o regime estatutário de contratação. Logo, há estabilidade empregatícia. Além dessa remuneração inicial, há a gratificação de qualificação, caso o profissional tenha algum curso de qualificação ou formação acadêmica superior ao nível médio/técnico, ou seja, graduação, mestrado ou doutorado. Com isso, os ganhos podem chegar a R$5.296,04, caso daqueles que têm doutorado.

Os interessados devem acessar o  SITE da Fiotec e se cadastrar, no período de 6 de setembro a 9 de outubro. Para validar a inscrição, é preciso efetuar o pagamento de R$100 de taxa, mas quem é inscrito no programa CadÚnico do Governo Federal poderá pleitear isenção desse valor, nos próximos dias 6 a 8 deste mês, no mesmo endereço eletrônico. A Fiocruz, organizadora, marcou para 20 de novembro a realização da primeira etapa da seleção. Haverá 60 perguntas de múltipla escolha, distribuídas pelas disciplinas de Língua Portuguesa (20), Raciocínio Lógico (dez) e Conhecimentos Específicos (30). Haverá também um exame prático, marcado para 10 a 19 de janeiro de 2017. Essa avaliação terá valor de 60 pontos, e caráter eliminatório e classificatório. O prazo de validade do concurso será de um ano, podendo ser prorrogado por igual período.


 
Além do edital de técnico da Fiocruz, saíram mais dois, ambos para a carreira de pesquisador, que exige mestrado. A oferta total é de 58 vagas, sendo 42 para o Rio de Janeiro e 16 para Belo Horizonte (duas), Brasília (três), Curitiba (duas), Fortaleza (duas), Manaus (uma), Porto Velho (duas), Recife (uma), Salvador (duas) e Teresina (uma). Para concorrer a uma das oportunidades, os interessados precisarão ter mestrado em áreas como Bioestatística, Farmacologia, Pesquisa Clínica, Saúde da Família e Epidemiologia. Caso aprovados nas etapas e contratados pela autarquia, os concursados ganharão R$7.159,06 de remuneração, incluindo os R$458 do auxílio-alimentação. A carga de trabalho é de 40 horas semanais.

Além disso, terão a estabilidade empregatícia garantida, já que as contratações ocorrem pelo regime estatutário. As inscrições serão aceitas de 6 de setembro a 9 de outubro, no SITE da Fiotec. Será preciso, depois de se cadastrar, pagar R$220 de taxa de inscrição. Caso seja membro de família de baixa renda, o candidato poderá solicitar isenção desse valor, na mesma página eletrônica. A avaliação dos concorrentes consistirá em prova discursiva de Conhecimentos Específicos, a ser aplicada em 20 de novembro; e análise de títulos e currículo, além de projeto de atuação profissional e memorial, entre 13 a 23 de fevereiro de 2017. A validade da seleção é de um ano, podendo dobrar.
- -

O Banco Central do Brasil (BC, Bacen ou BCB) possui, no momento, uma alta defasagem de servidores em seu quadro de pessoal. E esta situação tem afetado suas atividades exercidas para o bem-estar do país.

No último dia 31 de agosto, aconteceu em Brasília, no Distrito Federal, o 1° Fórum Nacional dos Concursos Públicos. Durante o evento foram abordadas a falta de funcionários do Banco Central e a cobrança de um novo concurso público.

Os dados do fórum revelam que o Bacen possui 36% do seu quadro de pessoal vago. Isso significa que há um déficit de 2.356 servidores, sendo 1.944 analistas, 289 técnicos e 123 procuradores.

O diretor de Assuntos Jurídicos do Sinal (Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central) destacou que “atualmente, são mais de 2 mil cargos vagos na Autarquia. A este dado alarmante, soma-se a perspectiva de maior deterioração do efetivo, em virtude das novas aposentadorias previstas”

Ainda no encontro foram apresentadas todas as atribuições do órgão no país, que são: controle da inflação; políticas monetária, creditícia e cambial; administração das reservas internacionais; regulação do sistema financeiro; vigilância do sistema de pagamentos; sistema de transferência de reservas; meio circulante; e fiscalização das instituições financeiras. Além dessas, o Bacen ainda conta com novas atribuições: prevenção à lavagem de capitais; combate ao financiamento do terrorismo; arranjos de pagamento; inclusão financeira; educação financeira; e factoring.

Vale lembrar que, no ano passado, o presidente do Sindicado Nacional dos Funcionários do Banco Central (Sinal), Daro Marcos Piffer, já havia alertado sobre a falta de profissionais. Piffer disse que o Bacen não consegue atender toda a demanda e que “essa situação traz problemas de toda a ordem, sendo uma das áreas mais prejudicadas a da fiscalização; por conta disso, o Banco Central prioriza somente as demandas consideradas mais importantes”.

Pedido do concurso Bacen

Neste ano, o Banco Central encaminhou ao Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão pedido para a abertura de concurso para o preenchimento de 990 vagas de níveis médio e superior com salários de até R$ 17.788,33.

Os cargos contemplados na solicitação foram os de técnico, analista e procurador.  A distribuição das ofertas será de 150 vagas de nível médio para  a função de técnico, com remuneração inicial de R$6.463,44. 
E ainda 840 chances para quem possui ensino superior, sendo 800 para analista, com ganhos de  R$16.286,90; e 40 para procurador com salário de R$17.788,33.  Nos valores mencionados já está incluído o auxílio-alimentação de R$ 458.
 
A assessoria informou que o quantitativo de postos requerido pelo Bacen, se autorizado, será para admissão escalonada - sendo 495 vagas em 2017 e 495 em 2018.

Último concurso para técnico e analista do Bacen

Em 2013, o Banco Central promoveu concurso com 500 vagas destinadas aos cargos de técnico e analista. Na ocasião, a banca organizadora foi o Cespe/UnB e a remuneração inicial oscilou entre R$ 5.158,23 e R$ 14.289,24.

A carreira de técnico apresentou 100 oportunidades e estava dividida entre as áreas de suporte técnico-administrativo e segurança institucional. Para concorrer a este emprego o candidato precisou ter ensino médio completo.

Destinado a profissionais de nível superior, o cargo de analista (400) estava distribuído em seis áreas de conhecimentos: análise e desenvolvimento de sistemas, suporte à infraestrutura de tecnologia da informação, política econômica e monetária, contabilidade e finanças, infraestrutura e logística, e gestão e análise processual.

O processo seletivo constou de prova objetiva, teste discursivo e análise de títulos – este último apenas para analista. Depois, houve um programa de capacitação para os candidatos aprovados.

Para este concurso, os profissionais foram lotados em Brasília (DF), Belém (PA), São Paulo (SP), Salvador (BA) e Porto Alegre (RS).

Seleção anterior para procurador do Bacen

O Banco Central publicou em agosto de 2013 um edital com 15 oportunidades para a função de procurador. Do total de ofertas, 14 foram para Brasília e uma para Belém.

Também sob a organização do Cespe/UnB, o processo seletivo avaliou os concursados por meio de teste objetivo, inscrição definitiva, provas discursivas, exame oral e análise de títulos.
 
-
- - -